quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Unimed Marília promove Feira de Artesanato "Outubro Rosa"

O Espaço Viver Bem da Unimed Marília recebe a 4º Edição da Feira do Artesanato Unimed "Outubro Rosa" com o apoio das Voluntárias do programa "Caminhar com Saúde".
O evento prossegue até quinta-feira, 10 de outubro, com entrada franca. O Espaço Viver Bem está localizado na rua Coronel José Braz, 1.087 e o horário de funcionamento será das 9h às 17h30.
Neste ano, estarão à venda artesanatos em geral, como decoração, bolsas, peças em biscuit, tapetes, bem como produtos alimentícios: pães, bolos, biscoitos e doces caseiros. Todos com preços acessíveis para a comunidade. Quem participar da Feira do Artesanato estará concorrendo a prêmios.
"Este é um trabalho social das artesãs do Projeto Caminhar Bem com o apoio da Unimed Marília. Nosso objetivo é realizar a parte social, sempre colaborando com uma entidade, sendo este mais um compromisso que demonstra a responsabilidade social da Unimed Marília", afirmou Sônia Jonas que é coordenadora do evento e educadora física da Unimed.
Os artesanatos são confeccionados pelas beneficiárias que frequentam as aulas de ginástica do Programa e doam parte da renda às entidades. A beneficiada neste ano será o GACCH Grupo de Apoio às Crianças com Câncer e Hemopatias.
Sônia Jonas explica que o programa "Caminhar com Saúde" da Unimed Marília é uma linha de cuidados para  beneficiários acima de 60 anos, com potenciais individuais, que a cooperativa acredita no desenvolvimento de cada um. "Dessa forma, encontramos dentro do programa, beneficiários com grandes talentos para a música, dança e outras particularidades. Como não poderia faltar, temos muitos participantes com talento para o artesanato", complementa a coordenadora do evento.
As feiras beneficentes são realizadas duas vezes ao ano (nos meses de Maio e Outubro) desde 2009 com apoio da Unimed Marília.
"É de grande importância  esse movimento que propõe conscientização,  colaboração, doação, além de contribuir para a autoestima das artesãs que chegam nessa idade com sentimento de que tudo acabou...e então surge uma luz para incentivá-las e fazer algo produtivo se sentirem úteis", concluiu Sônia.

Fonte: Visão Notícias


Nenhum comentário:

Postar um comentário