terça-feira, 29 de outubro de 2019

Filme "Temporada" vai ser exibido no Ponto MIS de Garça nesta semana

Nesta quinta-feira, dia 31 de outubro, às 19 horas ocorre mais uma sessão de cinema na biblioteca municipal, por meio do Pontos MIS. Os amantes da sétima arte terão a oportunidade de assistir o premiado filme “Temporada”, dirigido por André Novais Oliveira. Diferente das apresentações anteriores, será uma sessão de filme dos Pontos MIS Comentada. Ao final da exibição do filme "Temporada", haverá um bate-papo com o diretor artístico Bruno Cucio.
O filme tem no elenco Grace Passô, Russo Apr, Rejane Faria. Juliana (Grace Passô) está saindo de Itaúna, no interior de Minas Gerais, para morar em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. Seu novo emprego, em que ela combate endemias da região, cria situações pouco usuais e apresenta para ela pessoas novas, que começam a mudar sua vida. Se adaptando à nova rotina, ela enfrenta dificuldades no relacionamento com seu marido, que também vai para a cidade grande.
Hélio (Hélio Ricardo) e Juliana se sentam à beira de um laguinho sujo, num gramado pouco convidativo. Eles falam sobre suas vidas repetitivas, sem perspectivas de melhora. Questionam então o cheio ruim da água: “Isso aqui, é esgoto, não é?”, pergunta Juliana, ao que Hélio responde: “Mas também é paisagem”.
Temporada, de André Novais Oliveira, adota um olhar igualmente generoso aos espaços urbanos. Para o diretor, as ruas dos bairros, os muros descascados, os tetos das casas com suas caixas d’água e as ruas sinuosas dos locais mal iluminados, tudo isso é paisagem, tudo é belo e digno de ser retratado no cinema. Retomando a sensibilidade ímpar demonstrada em Ela Volta na Quinta (2014) e em diversos curtas-metragens, o diretor e a produtora Filme de Plástico voltam a observar o cotidiano da classe média sem miserabilismo nem idealização. As pessoas têm trabalhos mal pagos e pouco gratificantes ("mas pelo menos é concursado”), dividem o cachorro-quente com o cachorro faminto na rua, exibem aos colegas a foto do namorado sem camisa, enrolam no serviço quando já atingiram a meta diária. Oliveira é exímio cronista, capaz de incorporar num roteiro traços comuns do cotidiano que passam despercebidos à maioria dos roteiristas. Seus diálogos são pérolas de informalidade combinada com gírias, provérbios, num linguajar ao mesmo tempo chulo e carinhoso.
Temporada não é um filme que trata explicitamente de temas como o racismo e feminismo, mas as questões aparecem de forma implícita e natural no cotidiano dos personagens, cujas vidas circulam em torno da periferia do município de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. No longa, que foi o grande vencedor do último Festival de Cinema de Brasília, a protagonista Juliana, interpretada pela atriz Grace Passô, é abandonada pelo marido após um aborto inesperado.
Segundo o diretor André Novais Oliveira, o título Temporada se refere ao período de mudanças na vida de Juliana, que em Contagem começa a trabalhar como agente pública em uma equipe de combate a endemias como a dengue. Adentrando diariamente dezenas de casas de moradores, ele se envolve com suas histórias e também com os colegas de trabalho que a acompanham nessa jornada.
A ideia de inserir os personagens no contexto do combate a endemias veio de uma experiência pessoal de Oliveira, que trabalhou na área em 2007, também em Contagem. O que o inspirou foi a relação mantida entre os agentes e o público atendido.
Para dar mais naturalidade ao filme, parte dos membros da equipe de saúde pública é de não atores, que trabalharam com Oliveira nessa mesma função na vida real.
Visualmente a intenção da equipe de produção era evocar memórias da periferia que fugissem do olhar de classe média alta geralmente relatado em filmes. Com esse foco, a equipe fez um trabalho semelhante ao dos agentes de endemias: foram de casa em casa em busca de cenários, objetos, fotos que retratassem a vida e personalidade dos habitantes de Contagem.

Redação do Garca.Jor


Nenhum comentário:

Postar um comentário