sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Leilão de cafés da região de Garça tem valores expressivos

Dentro do 8º Encontro de Cafeicultores de Garça e Região foi desenvolvido o 2º Concurso de Cafés de Qualidade de Garça e Região. O evento integra as ações que irão definir a aprovação da IG – Indicação Geográfica – de origem “Cafés da Região de Garça”. Este ano houve a participação de 34 lotes no total. Foram dez lotes na categoria cereja descascado e 24 de cafés de secagem natural.
Antes do concurso foi processada uma palestra com especialista Paulo Henrique Leme, professor da Universidade de Lavras-MG (DAE/UFLA), coordenador de incubadora e parque tecnológico, doutor em administração de empresas pelo PPGA/UFLA e especialista nas áreas de marketing, empreendedorismo e agronegócio. O tema da palestra foi “cafés da região de Garça: valorizando nossa história para construir o futuro”.
Puderam participar do concurso os produtores que pertencem à delimitação da IG que compreende os municípios de Garça, Vera Cruz, Gália, Fernão, Duartina, Lucianópolis, Alvinlândia, Lupércio, Ocauçu, Álvaro de Carvalho, Júlio Mesquita, Guarantã, Pirajuí e Marília.
A pré seleção dos lotes foi realizada por um grupo de provadores, eliminando do concurso os cafés que não se enquadravam no regulamento. Já a classificação final foi feita na véspera da premiação por cinco Q-Graders (pronuncia-se qui grêiders), em português, avaliadores de qualidade. Esta é uma certificação mundial oferecida aos profissionais de classificação e degustação de cafés que utilizam o protocolo Scaa (Specialty Coffe Association of America).
A classificação dos lotes teve como critérios a fragrância, o aroma, o sabor, a doçura, a uniformidade, o balanço, a acidez, o amargor, o corpo, o sabor residual e a adstringência. As notas atribuídas foram de zero a dez para cada item. A análise foi sensorial.
O concurso foi organizado pelo Associação dos Produtores de Cafés Especiais da região de Garça e por produtores voluntários e teve apoio da Prefeitura de Garça, CDRS – Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável, Companhia Nacional de Abastecimento, Associação Comercial e Industrial de Garça, Olan, Crediciturs, Armanzéns Gerais, Cafés do Brasil, Café Granchelli, PPA e Café Inglez.
Conheça os três primeiros colocados do concurso nas duas categorias:

Categoria CD - Cereja Descascado:
1º lugar - lote 1290 - Albino Alves - 82,55 pontos
2º lugar - lote 1253 - Paulo Andrade Gelaz - 82,00 pontos
3º lugar - lote 1206 - Agropecuária Barbosa Serra - 81,15 pontos

Categoria secagem natural:
1º lugar - lote 1262 - Wilson da Silva - 81,70 pontos
2º lugar - lote 1273 - José Guilherme Perão - 81,65 pontos
3º lugar - lote 1208 - Alzir Vicente Soares Bertone - 81,35 pontos

Logo após a premiação houve uma rodada de negócios entre representantes de empresas e interessados em comprar os lotes vencedores. Para o segundo lugar do cereja descascado, produção do Paulo Andrade Gelaz, o maior lance foi do representante da empresa 3Corações, Everton Tales, de R$ 1.400 a saca. Para o primeiro lugar do concurso, produção do Albino Alves, o maior lance foi da representante do Café Inglez, Alessandra Inglez, com o valor de R$ 1.700 a saca.
A venda dos lotes vencedores da seca natural teve os seguintes lances: para o terceorp lugar o lance vencedor foi da representante do Café Inglez, Alessandra Inglez, de R$ 1.000 a saca. Para o segundo lugar, o lance vencedor foi do representante da 3Corações, Everton Tales, de R$ 1.400 a saca. Para o primeiro lugar da secagem natural, mais uma vez o representante da 3Corações, Everton Tales, deu o maior lance, de R$ 1.600.
A entrega dos certificados aos 34 produtores participantes será feita em um evento no teatro municipal em outubro, oportunidade que também será lançada oficialmente o selo da IG – Indicação Geográfica -, “Região de Garça”.

Redação do Garca.Jor


Nenhum comentário:

Postar um comentário