quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Brasileira "causa" na Coreia do Norte, mas não vai presa

Liziane Gutierrez, modelo brasileira que já rendeu manchetes por processar o rapper norte-americano Chris Brown, desafiou as leis da Coreia do Norte ao roubar quepe de um soldado e tirar fotos provocantes em um hotel de Pyongyang.
Durante visita ao Grande Monumento da Colina Mansu, em Pyongyang, a modelo violou as leis norte-coreanas pela primeira vez: tirou uma selfie com as estátuas de Kim Jong-il e Kim Il-Sung, pai e avô do atual líder do país, respectivamente.
De acordo com as leis locais, os visitantes não devem fotografar as estátuas, nem tirar selfies com elas. Mesmo assim, a modelo foi flagrada tirando fotos picantes no seu quarto de hotel, que fica ao lado do monumento.
Se na primeira imagem Gutierrez está sem nada no corpo e cobrindo as partes íntimas com uma coberta, na segunda, tirada também no mesmo quarto de hotel, ela aparece cobrindo os seios com a mesma coberta e ainda com o bumbum de fora, o que, segundo ela mesma escreveu na legenda, "poderia me render 15 anos de cadeia na Coreia do Norte. Por que eu tirei? Não faço ideia".
Esse não foi o único ato rebelde que poderia ter ocasionado prisão, segundo a própria modelo relatou ao tabloide The Mirror. Durante uma viagem de trem da Coreia do Norte para a China, um pouco embriagada, a modelo roubou o quepe de um soldado enquanto ele estava no banheiro. Insatisfeita, ela vestiu o chapéu e tirou uma selfie.
Enquanto os demais passageiros do trem, alarmados, chamavam Liziane de louca, a modelo se defendeu, alegando que o soldado não percebeu o que havia ocorrido, já que ela devolveu o chapéu antes de ele voltar ao seu assento.
Em um clipe após o ocorrido, a modelo confessa: "Se eu estivesse sóbria, não teria feito isso nunca!"
"Eu comecei a pirar porque eu não tinha percebido, até aquele momento, que as minhas fotos, tudo o que eu tinha feito, ia ser visto. Então eu fiquei muito nervosa, porque eu podia parar na cadeia. Tive muita sorte que eles não checaram o meu álbum com todas as fotos que tirei lá", revelou.
Liziane insiste que não teve a intenção de ser desrespeitosa. "Eu amei a Coreia do Norte e com certeza quero voltar. As pessoas são superamigáveis, as bebidas são muito baratas e, pelo o que eu vi, a Coreia do Norte é um país muito legal."
A Coreia do Norte é um dos países mais fechados do mundo, e vem enfrentando sanções econômicas há décadas. Estrangeiros podem visitar o país somente com guias turísticos.

Fonte: Sputink


Nenhum comentário:

Postar um comentário