segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Acig avalia que Bota Fora do Comércio Garcense foi um sucesso

O Bota Fora do Comércio Garcense, realizado na manhã de ontem, 15 de setembro, foi um sucesso. A quadra 3 da Rua Carlos Ferrari se transformou em um shopping a céu aberto e o consumidor de Garça e região, estava mais que pesquisando preços. As sacolas nos braços denunciavam as compras e, em praticamente todas as lojas participantes registraram boas vendas. Da banca de produtos de beleza – rímel, batom, esmalte, pó facial –, passando pelas bancas dos calçados, pelas araras e bancas de roupas (femininas, masculinas e infantis), pela loja de produtos esportivos, pelas bijuterias e pelos artesanatos, todos registraram vendas.
Próximo ao meio dia, quando o Bota Fora deveria ser encerrado, muitos consumidores ainda circulavam pelas bancas a procura de produtos. Alguns estoques precisaram ser repostos.
O sol da manhã, o calor não afastou o consumidor e o presidente da Acig (Associação Comercial e Industrial de Garça),  João Francisco Galhardo apontou um fato positivo no evento.
“Todas as edições tiveram mais que o objetivo de vender. Sempre colocamos o propósito de fidelizar cliente, de conquistar novos clientes, de estabelecer relacionamentos. Hoje (ontem) presenciamos isto. Muitos clientes voltaram procurando pelo lojista. Isso mostra que atingimos um de nossos objetivos”, falou ele.
De acordo com Galhardo o sucesso do evento, num momento em que muitos falam da economia, mostra que os participantes entenderam a proposta e ofereceram bons produtos a preços realmente promocionais.
“Percebemos que o consumidor estava satisfeito com as compras realizadas e a satisfação dizia respeito tanto a qualidade dos produtos, quanto ao pagamento. O lojista trouxe para rua, produtos de qualidade a preços realmente populares”, frisou o presidente da Acig.
“O movimento está intenso desde o momento da abertura. Já tive que ir buscar mais peças. Mais uma vez está sendo um sucesso. Cheguei aqui por volta das sete horas e já tinha gente esperando para que montássemos a banca”, falou uma lojista, cujos produtos comercializados pelo valor de cinco reais haviam se esgotado em cerca de meia hora.
“O que eu posso dizer é que os produtos estão realmente bons. Geralmente a gente fica receoso e alguns acabam trazendo produtos que ninguém mais quer. Dessa vez não. As roupas estão baratas, os calçados. Fui comprar um rímel que estavam vendendo a quatro reais e não tinha. A moça disse que não deu para quem quis”, falou a consumidora Josiane Delgado.
As ofertas e facilidades, como frisou Galhardo e Dias, são decididas por cada lojista, mas todos têm a consciência de que o consumidor vem de fato em busca de bons preços aliado à qualidade.
“Nossos lojistas já têm essa consciência, e a prova e a procura por muitos consumidores, o grande movimento registrado e as vendas concretizadas”, finalizou Galhardo.

Redação do Garca.Jor


Nenhum comentário:

Postar um comentário