terça-feira, 20 de agosto de 2019

Vereador da cidade de Osvaldo Cruz acusa prefeito de agressão física

O vereador Roberto de Alvarenga Pazzotto (PP) procurou no final da tarde da última sexta-feira, 16 de agosto, a delegacia da Polícia Civil de Osvaldo Cruz, para registrar uma ocorrência de lesão corporal. Conforme o vereador, o autor da agressão teria sido o prefeito Edmar Mazucatto (PSDB).
A reportagem do Portal Metrópole de Notícias falou com o vereador sobre esse assunto. “Na sexta-feira o prefeito veio até a minha sala na Magui Produtora e perguntou se podíamos conversar. Sempre o tratei com muito respeito, ele perguntou se tinha alguém, falei que estávamos sozinhos e ele disse que se eu quisesse gravar a conversa que podia, porém disse que não havia necessidade. Começamos a conversar de forma amigável e ele questionou as minhas ações como vereador, disse que eu estava buscando informações nos setores, e eu disse que essa era a minha função como vereador, olhar os serviços públicos e contas públicas, que inclusive foi minha promessa de campanha. Ele começou a questionar e se exaltar dizendo que eu estava fazendo ações que era a contragosto dele. Na oportunidade ele disse que eu havia roubado os cofres públicos e eu disse que se ele quisesse podia entrar com ação no Ministério Público, sou um cara honesto, tenho uma vida regular, nunca tive problema com ninguém e ele nunca admitiu que eu fiscalizasse as contas públicas e os trabalhos que são desenvolvidos. Sou formado em Ciências Econômicas, trabalhei em administração de empresas a vida toda, eu acho que as coisas têm que ser feitas de forma clara.”, disse.
Pazotto destacou que em determinado momento da conversa o prefeito teria se exaltado. “Ele foi se exaltando, como a gente costuma ver que ele se exalta com facilidade, ele levantou da cadeira e eu achei que ele fosse se despedir, mas ele veio me deu um soco na boca, na testa, no rosto, cortou meu lábio. Eu fui até a Santa Casa, fazer Corpo de Delito, constatação dos ferimentos, estava muito nervoso com toco o ocorrido e fui até a delegacia elaborar Boletim de Ocorrência. Eu achei muito estranha essa atitude dele de vir até a minha sala e me agredir dessa forma, acho que não condiz com uma autoridade de Chefe Maior da cidade. Outras vezes recebi formas de ameaça dele, não tomei partido, mas estou no exercício da minha função, desempenhando o meu papel de vereador. Não havia necessidade dele me agredir fisicamente, e além de ser vereador eu tenho 75 anos de idade, então ele teria que ter muito respeito com as pessoas que ele lida.”.
O vereador Roberto Pazotto falou também que está tomando as medidas cabíveis quanto a esse assunto. Estou tomando as providencias que a lei me cabe e vamos ver o que vai acontecer. Não compete a mim pedir cassação do mandato dele, não sei se é meu direito poder buscar isso ai. Assim que estiver de posse de todos os documentos vou oficiar a Câmara Municipal e o presidente, para que tomem as medidas que a lei determina que se tome nesses casos. Agredir um vereador que está no uso de suas atribuições, exercendo a sua função e ser inibido ou prejudicado de exercer a sua função é muito grave, agora não cabe a mim decidir o pedido de cassação dele e sim a Câmara, o presidente e o Poder Público, então não tenho o que falar se deve ser pedido ou não, isso não compete a mim.”, finalizou.
A assessoria de imprensa do Prefeito Edmar Mazucato encaminhou material para a imprensa com relação a esse fato negando que o prefeito tenha agredido o vereador. "Eu confirmo sim que fui até lá e tive uma conversa dura com o vereador. Estou sendo acusado de agressão, mas isto é assunto que será tratado pela Polícia Civil em que confio pela seriedade sempre. O que posso adiantar à população é que não fiz e nunca fiz nada que contrariasse a lei. O que houve foi uma discussão de políticos sobre questões administrativas", explicou Mazucato.
Já quanto à repercussão do caso nas redes sociais o Prefeito diz que tem se posicionado como um observador. "Muitas pessoas exageram, ofendem, mas estou acompanhando e guardando tudo o que é publicado. No momento certo as providências contra os ofensores serão tomadas", disse Mazucato.
Na opinião do Prefeito pode haver uma motivação política no caso. "Todas as manifestações que acompanhei pelas redes sociais estão envoltas a pessoas que estão em cargos públicos e são contrários a minha gestão ou têm pretensões políticas no ano que vem. Você não vê pessoas sem esse perfil fazerem ofensa pessoais ou até mesmo se manifestarem. Respeito o direito de opinião de todos, mas ofensas ultrapassam a liberdade de pensamento e vou tomar as minhas medidas. Contra inverdades também. O local externo a empresa do vereador, eu já vi, tem câmeras de monitoramento e vamos analisar as imagens", completou Mazucato ao mencionar que segue atento aos acontecimentos.
A reportagem do Portal Metrópole de Notícias também conversou a respeito desse assunto na manhã desta segunda-feira, 19 de agosto, com o presidente da Câmara Municipal de Osvaldo Cruz, Homero Morales Massarente (MDB). “Tomamos conhecimento de tudo através de redes sociais e até o presente momento, o vereador não trouxe nenhuma formalização ou comunicação oficial sobre o que teria ocorrido na sexta-feira. Temos que ter cautela, evidente que eu sou contra a violência, violência só gera violência, porém o que aconteceu ou não, eu não sei. Não posso tomar uma decisão sem ser provocado, a partir do momento em que formos provocados através de solicitação, pedido de providência, aí a Câmara vai se manifestar e diante do pedido vamos providenciar o que pode ser feito ou não. Quando envolve questão política temos que ter bastante cuidado, tem que ter responsabilidade, nós somos fiscalizados pelo Ministério Público, pelo Tribunal de Contas e cada qual responde pelos seus atos. Eu como presidente vou fazer tudo o que a legislação me apontar. Até o momento não tomei conhecimento formal sobre o ocorrido, somente por rede social e rede social, muitas vezes não fala a verdade.”, disse.

Fonte:  Portal Metrópole de Notícias


Nenhum comentário:

Postar um comentário