segunda-feira, 5 de agosto de 2019

Indústria de alimentos abre espaço para profissionais de tecnologia da informação

O setor de alimentos no Brasil representa 9,6% do Produto Interno Bruto (PIB) e um faturamento de R$ 656 bilhões. Segundo a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia), esse desempenho coloca o setor como o maior em valor bruto de produção da indústria de transformação, com crescimento previsto entre 2% e 3% na geração de empregos diretos e formais em 2019. Para Gustavo Colombo, docente da área de gestão e negócios do Senac Marília, os números refletem uma excelente oportunidade para os profissionais de Tecnologia da Informação (TI).
“Com o avanço tecnológico e a integração de dispositivos móveis ao cotidiano, as indústrias têm buscado implantar sistemas de informação que integrem todos os departamentos, como operação, logística e produção, em uma base única de dados, contribuindo para a projeção de cenários, antecipação de gargalos e identificação de oportunidades de melhoria do negócio”, explica.
Nas projeções da Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (Abimapi), divulgadas em março, o setor faturou R$ 26,6 bilhões em 2018, uma alta de 0,5% em relação a 2017, e deve absorver boa parte da mão de obra especializada em TI nos próximos anos. Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), a perspectiva de empregabilidade do segmento deve crescer 4,9% em 2019 e demandar 70 mil profissionais por ano até 2024.
Para Gustavo, os índices positivos refletem o otimismo do mercado e mostram que as chances de emprego são amplas. “Em Marília, por exemplo, há boas possibilidades, já que o município é conhecido como a capital da alimentação por abrigar grandes fábricas de biscoitos e confeitos. A região conta com mais de 100 empresas de TI, além de uma associação de representação regional no Estado de São Paulo”.
Na indústria de alimentos, o profissional de TI pode atuar no desenvolvimento de sistemas e servidores, com segurança de dados e indicadores de gestão e acompanhamento de rotinas e processos. “Cada vez mais as organizações buscam pessoas capacitadas para essas funções. Mas, se destacará o candidato que se dedicar a ampliar os conhecimentos constantemente”.
Outra opção de atuação profissional é no planejamento e controle de produção, ou PCP. “É um excelente caminho para se buscar, pois é uma área onde o técnico em informática foca em tornar os processos de produção mais assertivos e rápidos. Uma função importantíssima que otimiza os serviços da empresa e a torna estrategicamente mais competitiva”, explica o docente.

Redação do Garca.Jor


Nenhum comentário:

Postar um comentário