sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Daesp autoriza e Passaredo pode operar em Marília

O Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp) confirmou nesta sexta-feira, 23 de agosto, que a Passaredo Linhas Aéreas está autorizada a voltar a operar no aeroporto estadual de Marília Frank Miloye Milenkovich.
Atualmente a Azul Linhas Aéreas é a única companhia de aviação comercial em Marília e assumiu o balcão de atendimentos e check in após a saída da Passaredo do município, em fevereiro de 2011.
O órgão da Secretaria de Transportes e Logística do Estado de São Paulo confirmou a informação após questionamento feito pelo Marília Notícia.
De acordo com o Daesp, detalhes sobre linhas e horários devem ser fornecidos pela própria Passaredo, que tem sua base em Ribeirão Preto.
Nesta sexta-feira a companhia, no entanto, se limitou a informar que possui sim o interesse em Marília e que está em fase de definição de uma nova malha aérea. Não foram dados detalhes sobre o possível início das atividades.
O interesse já havia sido noticiado pelo site em julho deste ano. Esta semana a empresa aérea teria confirmado o início das operações em outra cidade paulista, Araçatuba (distante 158 quilômetros).
Com a recente redistribuição dos slots da Avianca Brasil no aeroporto de Congonhas, a Passaredo recebeu 14 autorizações. A MAP, que atua no Amazonas e no Pará, recebeu 12, e acaba de ser comprada pela empresa de Ribeirão Preto.
A Passaredo prevê iniciar os voos em Congonhas em 26 de outubro. Os destinos iniciais da companhia regional serão o interior de São Paulo, além de Minas Gerais, Paraná e Mato Grosso do Sul.
Entre os novos destinos previstos, de acordo com o jornal O Estado de São Paulo, em reportagem desta semana, estão Araçatuba, Bauru e Marília, no Estado de São Paulo, Uberaba (MG), Ipatinga (MG), Dourados (MS) e Ponta Grossa (PR).
“A operação de São Paulo (Congonhas) pode oferecer serviço para o passageiro ir e voltar no mesmo dia para a capital paulista, o que não ocorre atualmente para esse aeroporto a partir de cidades do interior paulista, por exemplo”, afirmou o presidente da Passaredo, presidente, José Luiz Felício Filho, ao Estadão.
Hoje a Passaredo opera rotas nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste, com 28 destinos.
Antes da autorização para voar em Congonhas, a Passaredo estimava investir US$ 4,5 milhões, cerca de R$ 18 milhões, para ampliar as operações para a capital paulista.
A Passaredo anunciou também uma nova identidade visual, a Voepass. Já a MAP Linhas Aéreas, segue, por enquanto, com mesmo nome e operações independentes na região Norte.

Fonte: Marília Notícias


Nenhum comentário:

Postar um comentário