quinta-feira, 4 de julho de 2019

Governo Dória mantém número de pedágios em concessão que envolve a SP-294

A Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) pretende manter os 16 novos pedágios no projeto de concessão de estradas que engloba a rodovia SP-294.
A informação consta em publicação de ata da última reunião do Conselho Gestor do Programa de Parcerias Público-Privadas. O documento está no Diário Oficial do Estado de São Paulo do último sábado, 02 de julho.
Em audiência pública realizada em Marília, uma das principais demandas era pela retirada de ao menos uma das duas praças de pedágio que devem ser instaladas entre Marília e Bauru, conforme o projeto inicial.
Nesta quarta-feira, 03 de julho, a Artesp informou ao Marília Notícia que o edital do lote que envolve 1.201 quilômetros de rodovias, atravessando 62 municípios, está em fase final de elaboração.
“Somente após todas as análises e estudos estarem concluídos é que será definida a localização das praças de pedágio”, afirmou a nota.
As rodovias passarão por obras de ampliação e modernização, sendo realizadas duplicações em mais de 400 quilômetros. Ocorre que a SP-294 entre Marília e Bauru já é duplicada e não são previstas grandes melhorias no trecho.
Já outras vias receberão “faixas adicionais, vias marginais e contornos urbanos, que melhoram a fluidez, o escoamento da produção regional e a segurança viária”.
“Também serão implantados acostamentos, novos acessos e retornos, recuperação de pavimento, passarelas e ciclovias”, disse a Artesp.
A exemplo das últimas concessões realizadas em São Paulo, será concedido desconto de 5% para todos os usuários que optarem pelo pagamento eletrônico de pedágio.
O órgão estadual também afirma que as tarifas serão até 11% mais baratas do que aquelas praticadas em alguns contratos vigentes.
O governador João Doria (PSDB) havia afirmado que o Estado pode rever a localização das praças de pedágio previstas na rodovia SP-294 entre Marília e Bauru. A declaração foi dada em abril na primeira visita à região após a posse do tucano.
Nos 108 quilômetros de distância entre as duas cidades estão previstos dois pontos de cobrança – no quilômetro 428 em Vera Cruz e no quilômetro 362 em Piratininga.
O trecho já foi duplicado com recurso público e hoje não está nas mãos da iniciativa privada. Outras cinco praças estão previstas entre Marília e Panorama.
Em audiência pública realizada em Marília no final de março, após muita pressão, o diretor-geral da Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp), Giovanni Pengue Filho, já havia afirmado que os “pedágios podem ser revistos”.
Entre as demandas de políticos e membros de da sociedade civil não estava apenas a mudança na localização, mas também a não instalação de novos pedágios e até a não realização da concessão, o que Doria refutou.

Fonte: Marília Notícia


Nenhum comentário:

Postar um comentário