quarta-feira, 31 de julho de 2019

Ex-prefeito de Vera Cruz alega doença e consegue prisão domiciliar

A juíza Renata Biagioni, da Vara de Execuções Criminais de Marília, autorizou o ex-prefeito de Vera Cruz, Antonio Rodolfo Devito, a cumprir pena em regime domiciliar. Ele foi condenado por improbidade administrativa.
Antonio é marido da atual prefeita da cidade, Renata Devito (PSDB), e ambos já protagonizaram diversas polêmicas envolvendo a administração municipal.
Neste caso, Antonio foi condenado por contratar sem licitação serviços de saúde em 2004, quando comandava o Executivo de Vera Cruz.
Inicialmente ele foi condenado a prestar 1,4 mil horas em serviços comunitários e vinha cumprindo a determinação judicial desde julho de 2018 no Centro de Referência da Assistência Social (Cras) daquele município.
Em março deste ano, no entanto, seu advogado pediu mudanças no regime de cumprimento da pena, alegando o diagnóstico de Hepatite C.
A doença exigiria “tratamento contínuo, dentre eles a utilização de vários medicamentos fortes, também de alto-custo, que lhe restringe a locomoção, sua capacidade mental temporária, em razão das contraindicações e efeitos colaterais que tais remédios lhe causam”.
Nas últimas semanas foi expedido mandado com a mudança “para o regime aberto, na modalidade prisão albergue domiciliar”.
O Ministério Público, que concordou com a atenuação da pena de Devito, apontou inclusive restrições de locomoção. No entanto, o ex-prefeito é frequentemente visto circulando pela Prefeitura, segundo fontes do Marília Notícia.
Em entrevista ao MN ele alegou que eventualmente vai até o gabinete de sua mulher, onde fica por alguns momentos, se está se sentindo bem, e logo vai para embora.
Devito disse ainda que está afastado de suas atividades como professor estadual justamente por conta da doença.

Fonte: Marília Notícia


Nenhum comentário:

Postar um comentário