sexta-feira, 10 de julho de 2020

SP 294 recebe obras de recape na região até domingo

Obras de recuperação de pavimento estão sendo realizadas na rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP 294), nas regiões de Bauru e Marília.
Até domingo, 12 de julho, as intervenções estão programadas em dez municípios. Diariamente, os serviços são executados das 07 às 18 horas. Equipes da Eixo SP estão posicionadas nos trechos de Bauru, Piratininga, Avaí e Duartina, entre os quilômetros 347 e 380; do km 381 ao 428, em Garça, Gália e Vera Cruz; e em Marília, do km 428 ao 451.
"São operações das frentes de trabalho preparadas para colocar em prática os investimentos iniciais que irão transformar as rodovias da região logo nos meses iniciais da concessão. Toda esta intensa movimentação de máquinas e homens, no entanto, demanda a compreensão e os cuidados de motoristas que transitam pelo corredor Eixo SP", afirmou José Geraldo de Andrade, superintendente de Obras da concessionária.

Fonte: Jornal da Cidade de Bauru


O vírus que escancara a desigualdade nossa de cada dia

Ralphe Manzoni Jr.

Que o Brasil é um país desigual, isso é um lugar comum. Mas o Sars-Cov-2, nome oficial do novo coronavírus, parece que samba na nossa cara mostrando essa realidade de uma maneira atroz.
Os números gerais mostram que milhares de brasileiros perderam a vida pelo novo coronavírus. Eram mais de 60 mil, quando esse artigo estava sendo escrito. Isso apenas segundo os dados oficiais. Na realidade, devem ser muito mais por conta da enorme subnotificação de casos e mortes. Milhares de brasileiros já foram infectados. E outros milhares ainda serão ao longo dos próximos meses.
Mas quando deixamos de lado a grande fotografia das estatísticas do coronavírus e passamos a analisar os detalhes, os dados mostram, de forma nua e crua, a desigualdade atávica do Brasil. É como um tapa na cara. Não que seja surpreendente. Mas, dessa vez, está desenhado para todo mundo entender.
Uma pesquisa financiada pelo Instituto Semeia, grupo Fleury, Ibope Inteligência e Todos pela Saúde traz cores vivas a esse cenário trágico que afeta as classes mais pobres do Brasil.
Realizada no município de São Paulo, ela colheu 1.183 amostras de sangue dos participantes, divididos em 115 setores da cidade. Em cada um deles, foram sorteadas 12 residências e os moradores convidados a participar do estudo.
Basicamente, os pesquisadores pediam aos moradores para responder um questionário e para fazer uma exame de sangue para medir a quantidade de anticorpos do Sars-Cov-2. A coleta foi feita de 15 a 24 de junho.
Os resultados, divulgados nesta semana, mostraram que 11,4% dos paulistanos têm o anticorpo do vírus. Portanto, tiveram a Covid-19. É um dado impressionante por si só. Mas ele é ainda pior quando analisado sob outros ângulos.
Um exemplo: a soroprevalência da metade mais pobre da população é 2,5 vezes maior do que da metade mais rica (16% versus 5%). Mas não é apenas isso.  Os indivíduos que não completaram o ensino fundamental foram 4,5 mais contaminados pelo novo coronavírus do que aqueles que terminaram o ensino superior (22,9% versus 5,1%).
A soroprevalência é 2,5 vezes maior nos participantes que se identificaram como pretos do que nos brancos (19,7% versus 7,9%). E, por fim, os participantes que vivem em habitações com cinco ou mais indivíduos tiveram contato com o vírus quase duas vezes maior do que aqueles que habitam com um ou dois indivíduos (15,8% versus 8,1%)
A conclusão do estudo é inequívoca. “A epidemia de SARS-CoV-2 no município de São Paulo pode ser entendida como sendo duas epidemias com dinâmicas de propagação distintas, refletindo a desigualdade social presente no município.”
Empiricamente, acreditava-se que essa dinâmica acontecia. Afinal, a maioria das pessoas dos bairros mais pobres não pôde ficar em casa se protegendo do vírus. Portanto, estavam mais suscetíveis ao contágio. Não saíram de casa porque queriam. Ao contrário. Precisavam trabalhar porque suas rendas, em muitas casos, despencaram.
Um estudo divulgado pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) aponta que a renda de trabalhadores informais foi a mais afetada pelos efeitos da pandemia, com diminuição de 40% do valor habitual.
No setor privado, os trabalhadores com carteira assinada receberam 92% do salário habitual. Já os não registrados ganharam somente 76% do valor de costume. Os funcionários públicos contratados no regime da CLT perderam 4% da renda, enquanto que militares e estatutários, somente 2%.
Muito se fala do novo normal, numa referência de como vai ser a vida das pessoas e das empresas quando a Covid-19 passar. Em geral, comenta-se sobre a aceleração do processo de digitalização da sociedade e do aumento da solidariedade entre os brasileiros. De fato, são tendências que devem se materializar.
Mas eu gostaria que o novo normal fosse uma valorização de serviços públicos com o Sistema Único de Saúde, o SUS, que apesar de todos os seus problemas e limitações impediu uma tragédia ainda maior no Brasil.
O personagem Macunaíma, do escritor Mário de Andrade, dizia que “pouca saúde e muita saúva, os males do Brasil são”. Quase um século depois de o livro ser publicado, muitas coisas mudaram no Brasil. Mas ainda falta saúde à população. Se quisermos encarar nossos reais problemas, precisamos começar a combater a desigualdade nossa de cada dia.
Como diria Macunaíma, com sua indefectível ironia: “Ai que preguiça!”

Ralphe Manzoni Jr. é jornalista.


Empresários ligados ao MBL são presos em investigação de lavagem de dinheiro em SP

Dois empresários ligados ao Movimento Brasil Livre (MBL) foram presos na manhã desta sexta-feira, 10 de julho, em São Paulo em uma investigação contra lavagem de dinheiro, segundo o Ministério Público. O grupo nega relação com eles. A operação é realizada em parceria com a Polícia Civil e a Receita Federal.
De acordo com o MP, os presos Alessander Mônaco Ferreira e Carlos Augusto de Moraes Afonso (conhecido como Luciano Ayan) são investigados por lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio. O órgão afirma que a família Ferreira dos Santos, criadora do MBL, deve cerca de R$ 400 milhões em impostos federais. A sede do movimento, na Vila Mariana, Zona Sul de São Paulo, é alvo de buscas.
No entanto, o Ministério Público não esclarece a relação da suposta lavagem de dinheiro praticada pelos presos com a dívida de R$ 400 milhões do criador do movimento.
Em nota, o MBL afirma que Alessander e Carlos Augusto nunca foram membros do movimento e diz que as atividades empresarias e familiares dos fundadores do MBL são anteriores ao próprio Movimento e não possuem qualquer vinculação. (leia a íntegra abaixo).
Ao todo, são cumpridos seis mandados de buscas e apreensão e dois de prisão na cidade de São Paulo e em Bragança Paulista, no interior do estado.
Os presos vão ficar detidos no 2º DP, do Bom Retiro, Centro de São Paulo.
A operação chamada de "Juno Moneta" faz referência ao antigo templo romano onde as moedas romanas eram cunhadas.
Cerca de 35 policiais civis do Departamento de Operações Policiais Estratégicas (DOPE) e 16 viaturas participam da operação.
De acordo com o Ministério Público de São Paulo, existe uma "confusão jurídica empresarial" entre as empresas Movimento Brasil Livre (MBL) e Movimento Renovação Liberal (MRL). O MBL disse, em nota, que "não existe confusão empresarial entre Movimento Brasil Livre e Movimento Renovação Liberal, haja vista que o MBL não é uma empresa, mais sim uma marca, sob gestão e responsabilidade do Movimento Renovação Liberal - única pessoa jurídica do Movimento".
A Promotoria diz que as doações não teriam sido depositadas diretamente na conta do movimento e que ocorreram de forma suspeita através de uma plataforma de pagamentos pela internet.
Segundo o MP, Alessander Monaco Ferreira é investigado por grande movimentação financeira e incompatível, além da criação e sociedade em duas empresas de fachada. Ele teria realizado doações suspeitas ao movimento através da plataforma Google.
O documento cita que Ferreira viajou mais de 50 vezes para Brasília, entre julho de 2016 a agosto de 2018 para o Ministério da Educação com objetivos não especificados. Ele foi contratado pelo governo estadual de São Paulo para trabalhar na Comissão de Avaliação de Documentos e Acesso da Imprensa Oficial do Estado (CADA).
Ainda de acordo com o MP, Carlos Augusto de Moraes Afonso, conhecido como Luciano Ayan, é investigado por ameaçar aqueles que questionam as finanças do MBL e disseminação de "fake news". Ele também teria criado quatro empresas de fachada com indícios de movimentação financeira incompatível, segundo a Receita Federal.
Inicialmente, o MBL divulgou a nota abaixo:
"Alessander Monaco Ferreira e Carlos Augusto de Moraes Afonso não são integrantes e sequer fazem parte dos quadros do MBL. Ambos nunca foram membros do movimento. Uma notícia veiculada de maneira errônea por um portal criou tal confusão."
Posteriormente, o movimentou divulgou um segundo posicionamento.
"Em que pese as alegações amplamente difundidas pela imprensa e até mesmo pelo Ministério Público quanto a ligação do senhores Alessander Mônaco Ferreira e Carlos Augusto de Morais Afonso, vulgo Luciano Ayan com o MBL, inicialmente cumpre esclarecer que ambos jamais fizeram parte do movimento.
Importa destacar que não existe confusão empresarial entre Movimento Brasil Livre e Movimento Renovação Liberal, haja vista que o MBL não é uma empresa, mais sim uma marca, sob gestão e responsabilidade do Movimento Renovação Liberal - única pessoa jurídica do Movimento - o que é fato público e notório, inclusive posto publicamente em inúmeros litígios onde a entidade figura como autora e até mesmo Requerida.
Chega a ser risível o apontamento de ocultação por doações na plataforma Google Pagamentos, haja vista que todas as doações recebidas na plataforma públicas, oriundas do YouTube e vulgarmente conhecidas como “superchats”, significando quantias irrisórias, feitas por uma vasta gama de indivíduos de forma espontânea. Sob o aspecto lógico, seria impossível realizar qualquer espécie de ocultação e simulação fiscal por uma plataforma pública e com quantias pífias.
Por fim cumpre esclarecer que as atividades empresariais e familiares dos fundadores do MBL são anteriores ao próprio Movimento e não possuem qualquer vinculação, haja vista que não possuem qualquer conexão ou convergência de finalidade. Com o respeito e acato ao órgão ministerial, importa esclarecer que as assertivas apontadas quanto ao MBL são completamente distantes da realidade, tratando-se de um devaneio tolo, totalmente despido de sustentação fática e legal com a única finalidade de macular a honra de um movimento pautado nos pilares da ética, da moral e da liberdade."

Fonte: G1


Morre o primeiro-ministro e candidato presidencial da Costa do Marfim

O primeiro-ministro da Costa do Marfim e candidato do partido no poder para as eleições presidenciais de outubro, Amadou Gon Coulibaly, morreu em Abidjan, aos 61 anos, anunciou o secretário-geral da Presidência na televisão estatal.
"Com muita dor, anuncio que o primeiro-ministro Amadou Gon Coulibaly, chefe do governo, nos deixou no início da tarde, depois de participar da reunião de gabinete", disse Patrick Achi, lendo uma declaração do presidente Alassane Ouattara.
Amadou Gon Coulibaly, conhecido como "AGC", havia retornado da França há apenas uma semana, após dois meses de internamento por problemas cardíacos.
"Presto homenagem ao meu jovem irmão, meu filho Amadou Gon Coulibaly, que foi um dos meus colaboradores mais próximos por 30 anos. Celebro a memória de um estadista de grande lealdade, devoção e amor pelo país", disse o presidente em sua declaração.

Fonte: Jornal Estado de Minas


quinta-feira, 9 de julho de 2020

Acidente entre carro e caminhão deixa um morto em estrada em Ocauçu

A colisão entre um carro e caminhão matou o produtor rural Dario Ênio Cabrini Júnior, de 60 anos, na quarta-feira, 08 de julho, na BR 153, em Ocauçu.
O gravíssimo acidente aconteceu por volta das 18h30 quando a Polícia Rodoviária Federal foi acionada no quilômetro 280 + 900 metros. De acordo com a Polícia, um caminhão e um carro haviam batido.
O motorista do caminhão seguia no sentido Marília/Ocauçu. Nesse instante, Cabrini Júnior entrou na rodovia Transbrasiliana em marcha ré. O condutor do caminhão não teve tempo de desviar e evitar a colisão transversal com o automóvel que rodopiou na pista e só parou do outro lado da rodovia.
O produtor morreu ainda no local do acidente. A perícia esteve no local colhendo informação para o laudo que deverá ficar pronto no prazo de 30 dias

Fonte: Visão Notícias


Atualização: prefeito da capital da Coreia do Sul é encontrado sem vida

O prefeito de Seul, Park Won-soon, foi encontrado morto nesta quinta-feira, 09 de julho. A informação é da Yonhap, principal agência de notícias da Coreia do Sul.
Segundo relatos, ele teria saído da residência oficial por volta de 10h40, usando um chapéu preto e uma mochila. A filha do prefeito acionou a polícia às 17h17 locais (5h17 de Brasília), que achou uma mensagem do pai semelhante a um testamento, sugerindo que ele poderia estar planejando suicídio. O telefone dele foi desconectado.
De acordo com a Younhap, a polícia organizou uma operação de busca maciça, na qual participaram 150 agentes, além de drones e cães.
A prefeitura da cidade disse que Park Won-soon não chegou ao trabalho hoje e cancelou todos os compromissos.
Won-soon servia como prefeito desde 2011. Em junho do ano passado, ele foi reeleito para um terceiro mandato.

Fonte: DCM


Grande quantidade de maconha é apreendia no Jardim São Lucas

Um homem de 29 anos, foi preso por tráfico de drogas na quarta-feira, 08 de julho, no Jardim São Lucas. Por volta das duas e meia da tarde, a Polícia Militar recebeu denúncia de que em um matagal, na rua Vitor Hugo Boareto, dois indivíduos estariam escondendo uma mala cheia de drogas.
As equipes policiais se deslocaram para o local, a pé, devido a geografia do terreno, e quando os policiais seguiam em meio ao mato alto, visualizaram dois indivíduos transportando uma mala de cor verde, cada um segurando em uma alça.
Assim que a dupla percebeu a presença dos militares saiu correndo e foi perseguida. Um deles foi detido, já o seu comparsa conseguiu fugir, porém foi identificado por se tratar de pessoa já conhecida nos meios policiais.
No momento da fuga, o rapaz que conseguiu fugir jogou uma folha de papel que continha anotações correspondentes aos tijolos de maconha, que foram encontrados no interior da mala.
Ao todo foram apreendidos 14 tijolos de maconha e 98 porções da mesma droga, além de uma balança de precisão, 200 pinos vazios, quatro tijolinhos de maconha prensada.
O homem preso admitiu que eles fariam a venda do entorpecente. A PM fez o mesmo trajeto que os autores e encontraram um local onde estava enterrado um balde com tampa e em seu interior objetos utilizados para acondicionar drogas, como 2.700 pinos vazios, duas balanças de precisão e um rolo de saco plástico filme.
O homem foi preso e encaminhado até a Central de Polícia Judiciária, onde permaneceu à disposição da Justiça.

Fonte: Marília Notícia


Diretor da Prefeitura de Duartina é preso por suposto abuso sexual

O diretor de Obras da Prefeitura de Duartina, Sidney da Silva, de 51 anos, foi preso preventivamente por suspeita de abusar sexualmente de uma familiar, na época com nove anos. A mãe da criança também teve prisão decretada pela Justiça a pedido da Polícia Civil. O advogado do indiciado informou que irá recorrer para que ele responda pela acusação em liberdade.
Segundo o delegado responsável pelas investigações, Paulo Calil, pressionada por familiares, a mãe da menina, que não terá o nome divulgado para preservar a vítima, procurou a delegacia e denunciou que a filha vinha sofrendo abusos sexuais por parte do diretor de Obras.
Os fatos, narrados como "graves atos libidinosos", teriam ocorrido entre março e dezembro de 2019, de acordo com Calil, de forma continuada, em quatro ocasiões distintas, em ambientes públicos e privados. O delegado ressalta que exames não constataram conjunção carnal.
Segundo ele, os abusos teriam ocorrido com a conivência da mãe da menina e, por isso, na conclusão do inquérito, ela foi indiciada como coautora e também teve a prisão preventiva solicitada à Justiça. Os dois irão responder pelo crime de estupro de vulnerável continuado.
O delegado conta que Silva também irá responder por armazenamento de vídeo pornográfico envolvendo criança ou adolescente. No aparelho celular dele, de acordo com Calil, a perícia encontrou conversas que comprovariam as denúncias e vídeo com conteúdo de pedofilia. Após o cumprimento dos mandados de prisão, o diretor foi encaminhado à Penitenciária de Iaras. Já a mulher foi conduzida à Cadeia de Pirajuí.
O advogado de Silva, Benedito Laércio Cadamuro, declarou que considera a prisão preventiva uma medida "precipitada" e informou que irá solicitar à Justiça a liberdade provisória do seu cliente. Na opinião dele, este tipo de prisão só se justificaria se a liberdade do indiciado estivesse colocando em risco a ordem pública ou a aplicação da pena, o que não é o caso. "Para mim, ele nega o crime com veemência", diz.
"Inclusive, a prisão cautelar, a prisão antecipada, fere o princípio da inocência. Sabe-se que ninguém pode ser considerado culpado até decisão condenatória. A prisão cautelar é precipitada, prisão antecipada à própria pena. É uma exceção, na verdade. Ele tem o direito de responder ao processo em liberdade porque tem endereço fixo no distrito da culpa e tem emprego fixo, inclusive emprego público".

Fonte: Jornal da Cidade de Bauru


Prefeito de Seul desaparece e filha aciona polícia local

A polícia de Seul, na Coreia do Sul, confirmou nesta quinta-feira, 09 de julho, que o prefeito da cidade, Park Won-soon, está desaparecido. A filha de Park relatou o sumiço do pai por volta das 17 horário, horário local, quando as buscas foram inciadas.
A polícia está usando drones e cães farejadores nas buscas pelo prefeito.
De acordo com a agência de notícias Associated Press, o escritório de Park afirmou que ele não compareceu ao trabalho e que seus compromissos foram cancelados devido a "circunstâncias inevitáveis".

Fonte: Diário de Pernambuco